2.4.07

Com sono eu durmo, sem fome eu como.
Como com sono pra dormir com fome.
Chocolate de almoço, arroz de sobremesa
Sobre a mesa só a mesa
E sobe à mesa a sobremesa.
Odeio rima em poema, principalmente as mais óbvias.
Adoro ser básica pra exagerar.
Falo depois que penso, penso quando não falo
Observo tudo e nada reparo
Namoro à distância, amor ao próximo
Família longe, saudades demais
Coisas ilógicas e reais
Se a lógica fosse real, o ilógico aconteceria?
Aos dois anos levei ponto no olho
Olho o ponto e aponto o olho
Acho que isso explica tudo
Depois do ponto, o ponto final.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial