10.2.07

A vontade que eu tenho é de não ter vontade
Nem de sentir nada, nem passar raiva, nem ser chocólatra.
A minha vontade é ficar à vontade pra falar o que quero
Pra viajar pra longe no fim de semana e voltar logo à rotina.
Tenho vontade de rotina.
Nas férias, que nunca são férias, me sinto sozinha, depressiva, chata.
Sinto que não sinto e sinto que deveria sentir menos.
Mas se sentisse menos, sentiria falta de sentir mais.
O dilema é inevitável. A insatisfação também.
Gosto da vida que levo mas, se pudesse, levaria mais.
Gosto das pessoas que tenho e tenho as pessoas que gosto.
Quando começo a discursar a lista de agradecimentos toda noite,
acho que Deus aciona o cronômetro do relógio e aumenta bem o som.
É hora de descansar.
Ou senão, ele já fala junto comigo, como num teste de memória.
Não mudo nem a ordem das pessoas pra Ele abençoar.
O chato é que tá todo mundo longe, todo mundo inacessível.
Quando vão inventar o teletransporte?
Enquanto isso, que o telefone transporte.
Mas ninguém me liga.Ninguém me liga e eu ligo.
Mas quando não ligo, eles ligam e exigem satisfações.
Tenho vontade de morar com todo mundo.
Mas a maior vontade que tenho é a de não ter vontade.
E viveria à vontade, sem essas melancolias inexplicáveis.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial