18.9.06

E se você me ligar hoje, agora, sem hora
Eu não saberei bem o que dizer.
Não sei se criarei silêncios constrangedores
De quem quer demais querer alguma coisa.
Me ligue agora, vamos ali fora porque se alguém demora, esse alguém não sou eu.
Odeio rimas previsíveis.
Odeio gente previsível, mesmo sendo uma delas.
Odeio com aquela força de quem ama muito.
E de quem não consegue odiar nada.
Mas me odeie, eu te odeio, saia.
Saia, mas fique comigo, pra sempre até agorinha.
Por favor, eu não imploro, eu ordeno.
E de tanta ordem acabei bagunçando tudo.
Eu sempre penso no que vou falar
Pra chegar e mudar todo o discurso.
Eu sempre falo nunca mais vou falar sempre.
E sempre falo sempre e falo nunca mais também.
Eu sou tão idiota que me orgulho de mim.
Mais de mim que de você.
E se você me ligar hoje, agora, sem hora
Eu não saberei bem o que dizer.
Mas já estou treinando tudo o que quero mas não vou falar.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial