22.6.07

Vou parar de escrever.
Estou perdendo fãs, estou perdendo forças
Estou forçando ficar perdida
Estou desobedecendo as musas inspiradoras
Estou enfeiando as palavras
Estou descendo pro fundo do temido poço
Um poço de desastre, um poço de desgosto
Não quero mais cair nessa
Nem me empreitar na longa jornada
Não quero mergulhar no papel em branco
Nem gastar dedos no teclado
Quero tirar tempo para um esporte mais fácil
Um que eu tenha mais chances de ser bom
Vou me dedicar à técnica de rasgar folhas, riscar papéis
Gritar.
Não adianta, elas fogem de mim quando mais preciso
Elas me pisam, me esnobam, brincam com meu sentimento
Elas são a crueldade, a melhor definição de tormento
Por isso eu as enfrento
E juro o abandono
Sairei por aquela porta para não voltar mais
Nunca mais.
Adeus, querida.
E até mais ver.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial