21.5.07

Terapia

Sabe o que é doutor... Estacionei!
Empaquei em cima do muro, parei durante a travessia na faixa de pedestres.
É tão confuso...
A pessoa certa na cidade errada e pessoas não tão erradas na cidade certa.
E eu parada, pensando no meio termo.
O que eu devo tomar pra essa crise, doutor? Aspirina, Novalgina ou naftalina?
Quando a gente acha que a coisa vai fluir, sabe, o vento cessa.
E fica tudo estacionado, em transe, à espera da nova brisa.
E ela não chega, porque já não é mais tempo de ventania.
Se eu sair dessa, perco o que tenho. Se eu entrar em outra, fico sem nada.
Complicado né?
Preciso aprender a criar crises de mentirinha, como antigamente.
Ficar mal só pra escrever um bom texto e conseguir dormir bem depois.
Crises reais não me deixar dormir depois, nem escrever bem.
Mas, até onde elas existem?
Doutor, isso já é transtorno bipolar.
Já é hemisfério sul oposto a hemisfério norte, arroz sem feijão, amor sem saudade.
Mas eu não gosto nem de feijão, nem de saudade.
Sabe o que é doutor... Estacionei!

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial