11.1.07

Tragédia

Gosto de gostar de você e passar raiva gostando assim
Gosto de, com a raiva, prometer mudar e gostar menos da próxima vez
Gosto de gostar menos da próxima vez pra poder gostar mais
Gosto de gostar mais e dizer que, lógico, eu gosto mais
E, gostando mais, gosto de me fazer de vítima
De dizer que o culpado de não dar certo é você
De que,pra ser feliz, só precisávamos de amor
Gosto de precisar de amor, muito amor, meu amor
Meu. Mas sem cláusula de fidelidade, sem prazo de validade
Sem consórcio, conta corrente ou título de capitalização.
Ah, eu gosto de capitalizações...
Possuir, devorar, monopolizar, chamar de meu.
Sou possessiva porque gosto demais e gosto demais por ser possessiva
Quando eu olho pra você, dá vontade de te mandar embora
Vá embora pra onde veio... Mas me leve com você
Gosto de fazer caras e bocas no espelho
Até alguém me descobrir para a novela das oito.
Oh. Se você sair por aquela porta, eu me mato, Carlos Alberto.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial