29.9.09

Análise clínica

Tantas vezes máximos
Esses meus amores mínimos!
Uma porção de ávidos
Outros tantos tímidos

Amores lívidos
Paixões cínicas
Histórias trôpegas
Noites em êxtase
Términos súbitos

Meu bem, é tão fantástico
Contar as sílabas
E descobrir a tônica!
Você prefere amores idênticos
Ou brincar de Eduardo e Mônica?

Tantas análises súbitas
Para discutir romances práticos
Ai, esses amores típicos
Que me deixam sempre na dúvida
Quem será o próximo?
Onde está o último?

O amor é tão proparoxítono...!

2 Comentários:

Blogger zero disse...

que poema ótimo!!
muito bom! adorei a 3a e a 4a estrofes!
e nós todos nos apaixonamos primeiro por desenhos animados. Isso quando nos apaixonamos mesmo e não estamos apenas tentando desfarçar carências diversas

29/9/09 09:05  
Blogger zero disse...

escapuliu um desfarçar com e aí

29/9/09 09:07  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial