1.1.10

Muitas coisas

Ela não pode contabilizar tudo que 2009 trouxe
A memória é fraca, a vocação para calculadora é nula
Além do mais, aconteceu tanta coisa
Que ela se perde só de pensar

O ano começou com tanta espera
Mas o sumiço fez tudo mudar de repente
Aquela vida premeditada revirada tão rápida
Ela não teve escolha senão o fluxo

Começou o ano amando muito
Terminou amando mais ainda
Em janeiro tinha um diploma, só não tinha emprego
Agora a graduação não vale nada, mas a jornada é dupla

Farreou muito, bebeu pouco
E olha que o único porre do ano foi bastante lucrativo
Teve flashback, encontros proibidos, combinou poemas e conversas
Terminou o ano quase expert em flores, músicas e vinhos

Três casas diferentes em um ano só
Três amores em um mês só
Três meses só pra um amor todo
E quem imaginava tantas coincidências assim?

Ela pensa desesperada
Foram quantas tentativas mesmo?
Quantos aluguéis absurdos?
Quantas arrumações de malas?
Quantas histórias que ninguém soube?

De 2009, ela vai sentir saudade dos copos e das fichas
Dos temakis de prache com a menina
Dos encontros inusitados e dos reencontros desencontrados
Do fim de semana na casa alugada
Dos planos com a amiga de Sobradinho
Das perguntas, das vontades, dos caminhos

Não fosse a memória fraca, podia ficar tudo em 2009
Mas agora terá que repetir tudo que foi bom
Para não esquecer nada na retrospectiva de 2010

2 Comentários:

Blogger zero disse...

inspirador!

1/1/10 11:43  
Anonymous menina disse...

e que venham mais temakis.

1/1/10 12:18  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial