4.9.08

A cor do cavalo branco

Ele era todo Rosa.
Mas era João.
Prova disso é que gostava de cavalos e de inventar coisas.
Um dia reinventou o nada.
E por muito tempo nele ficou.
Um nada espaçoso.
Um nada dele.
Um nada tão nonada
Que ninguém mais se importava com a sua cor.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial